O tempo dos Avós #1

“Os avós ajudam a cuidar das crianças nos tempos livres”.

Para apresentar uma das nossas propostas não aceites ao OPP, vamos imaginar uma História de uma ação solidária de crescimento e vida partilhada, que aproxima os habitantes de um bairro, duma cidade portuguesa.

Aquele bairro, com construções relativamente recentes, cresceu ao lado de uma zona residencial mais antiga. Fundamentalmente, aqui habitam jovens casais com crianças em idades escolares.  Muitos destes casais cresceram neste bairro onde ainda, na zona mais antiga, residem os seus pais. O infantário e a escola primária situam-se numa zona de fronteira entre os prédios mais antigos e os mais recentes. O bairro vive a azafama diária própria de um bairro residencial, todas as manhãs assiste ao movimento das famílias que deixam os seus filhos na escola ou nos infantários e se deslocam para o centro da cidade ou outras zonas onde trabalham. Ao final do dia a azafama é contrária, é a chegada, a ida aos supermercados, ir buscar as crianças já cansadas de esperar pela vinda dos pais, ir para casa tratar de outra rotina e procurar ser feliz em família. Os avós destas crianças que habitam logo ali, suspiram e lamentam que, estando tão próximos, não participam nas rotinas diárias e não assistem ao crescimento dos seus netos.

Um dia, juntaram-se os avós e tiveram uma ideia! Vamos à junta de freguesia propor o seguinte projeto: “O tempo dos Avós”.

O Problema

Com o aumento do número de idosos que segundo as projeções do INE atingirão em 2080 os 2,8 milhões, é necessário adaptar a dinâmica da sociedade para que esta camada da população, continue participativa contribuindo para o bem-estar de toda a comunidade em que estão inseridos. Por outro lado, verifica-se que muitas famílias jovens se vêm confrontadas com dificuldades de compatibilização dos horários laborais com os horários praticados nas escolas e locais de atividades das crianças. Por outro lado, a presença dos avós acompanhando o crescimento das crianças é primordial para um desenvolvimento físico e psicológico harmonioso.

 A Solução

A solução que propomos é criar oportunidades de ocupação do tempo dos “avós” com a interajuda aos ambientes familiares existentes na área em que estes residem. As juntas de freguesia disponibilizam salas de estar onde as crianças e os avós podem permanecer e exercer atividades conjuntas de entretenimento, de aprendizagem e de elaboração de trabalhos escolares sob vigilância e apoio dos avós.

O Projeto

Através das juntas de freguesia são identificadas as famílias e respetivas crianças que necessitam de apoio para ocupação dos tempos após o término das atividades nos estabelecimentos que as crianças frequentam. São identificados os “avós” que estando ativos, voluntariamente, se disponibilizam para supervisionar e interagir com as crianças durante um período de tempo que terá um limite horário máximo, que permita aos pais compatibilizarem os seus horários laborais com os horários praticados nas escolas e outros locais de atividades das crianças. As juntas de freguesia asseguram a disponibilização das salas e o transporte, amigo do ambiente, para ser utilizado pelas crianças e avós. As salas e outros espaços verdes, disponibilizados pela Junta de Freguesia deve estar dotado de mobiliário e outros apoios e materiais didáticos que podem ser doados pelas famílias.

Queremos que sejam disponibilizadas condições para que os séniores autónomos e ativos, participem na sociedade em que estão inseridos, contribuindo para o bem-estar de todos. São oportunidades de ocupação do tempo dos “avós” com a interajuda aos ambientes familiares existentes na área em que estes residem. As juntas de freguesia disponibilizam salas de estar onde as crianças e os avós podem permanecer e exercer atividades conjuntas de entretenimento, de aprendizagem e de elaboração de trabalhos escolares sob vigilância e apoio dos avós.”

Fim da história, um final feliz!

Com o projeto debaixo do braço, escrito num documento assinado por todos os habitantes do bairro (avós e pais), um grupo de 3 avós, os porta-voz, entraram na junta de freguesia e, em reunião com o respetivo presidente, fecharam as condições necessárias para o por em prática. Depois, durante alguns meses, todos participaram no arranjo das instalações, pintando paredes, cadeiras e mesas, disponibilizando livros e brinquedos, plantando flores no espaço exterior e plantando nos mais pequenos a semente da solidariedade e da responsabilidade intergeracional.

Hoje é dia de festa, passaram nove meses desde o início desta aventura e há festa animada no bairro. É dia de inaugurar as instalações o espaço exterior e uma carrinha elétrica, amiga do ambiente, para o transporte das crianças e avós.

A excitação de todos é grande pois no bairro, diz-se à boca cheia que o Presidente da República, o Professor Marcelo Rebelo de Sousa, irá estar presente.

Esta proposta apresentada ao OPP não chegou a projeto por não ter sido aceite. Há interessados por aí?

2 thoughts on “O tempo dos Avós #1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s