À Conversa com Baronesa Jiselda Salibu

Jiselda Salu, Baronesa

À conversa com Baronesa Jiselda Salibu da “Artcom Expo Internacional“, conhecemos uma mulher simples e exigente, franca e transparente, determinada e segura do que quer para a sua vida, excelente dona de casa, mas que também adora artesanato e pintura.

No percurso da sua ampla carreira artística, a Baronesa criou mais de 1000 pinturas. Foi nomeada embaixadora da arte brasileira no exterior. A sua vasta obra está patente em museus e em coleções na América Latina e por todo o mundo. A atribuição de prémios é o corolário da excelência do seu trabalho artístico. Reconhecida internacionalmente, esta artista foi distinguida com inúmeros prémios pelos seus trabalhos e exposições por todo o mundo.

Como fundadora da organização Artcom Expo Internacional, tem tido um papel capital na promoção de artistas, na arte na América Latina e em todo o mundo.

É sem dúvida um prazer enorme falarmos com a Baronesa Jiselda Salibu e dar a conhecer a sua obra aos nossos leitores. É ela que nos diz:

 

“A arte é a melhor terapia de todos os tempos, …

porque alimenta a nossa alma e dá mais incentivo à nossa vida.”

 

Olá Jiselda Salibu! Como artista plástica, jornalista, escritora, mas também como influenciadora, pode-nos contar um pouco sobre sua formação e os seus projetos? 

Jiselda Salibu, início de carreira

Batizada como GIGI, no meio artístico, inicio a minha carreira artística em 1992 apesar de o trabalho artesanal ter começado bem mais cedo.

Em 1965 ingresso no Colégio Industrial na cidade de Tatuí e fico até 1969. Paralelamente entrei em 1967, no Conservatório de Dramaturgia Dr. Carlos Campos Tatuí, onde frequentei aulas de flauta e piano até 1977.
Vem o ano de 1970 e entro na Senac onde realizo o Curso de Artesanato, sete anos mais tarde também na Senac tiro a graduação em Administração de Crédito 1978 ANO 2004.

Mas o início da minha carreira dá-se em 1992, com o artesanato, e depois como autodidata, e com materiais à base de óleo, iniciei-me nas Artes Plásticas.

2004 é o Ano que marca o rumo a minha carreira artística em direção à profissionalização; senão vejamos:
  • Inscrevo-me na Associação Paulista de Belas Artes, sob o nº 19430 a 10 de março;Baronesa Jiselda Salibu
  • Ingresso na Académica e Arte da Professora Jandiliza Grassano Lopes, onde a Professora Valeria Comotti me acompanha e coadjuva, e fiquei encarregue do projeto: Obra Contemporânea Moderna. O que impulsionou bastante a minha carreira. Embora a minha paixão pela representação de elementos vegetais nas minhas obras deve-se ao trabalho do Professor Clovis Nacimento;
  • Faço a minha primeira exposição na “Mostra, tintas, pincéis e cores e poesia”, uma homenagem aos 450 anos de São Paulono Spaço Cultural José Lewgoy Do Espaço “Sapori Di Rossi ” (Edifício Copan), com grande sucesso;
  • Em 23 de outubro de 2004 recebo o Certificado de Reconhecimento e Medalha de Classe Especial Franco Americano, concedida por decisão do consulado do Instituto Humanista de Paris, na França Buffet, em São Paulo.

A Baronesa Jiselda Salibu

  • Dia 26 de novembro recebo o título daquela entidade em Destaque no Salão Profissional Nobre Circolo Italiano de São Paulo pela Catalogação das suas obras no Instituto de Ciências da Cultura, Artes e Letras;

E, claro que o ano não podia terminar da melhor maneira, a 6 e a 8 de dezembro inauguro duas exposições individuais. A primeira no espaço do Buffet Colonial em São Paulo que recebeu o título Nacional de Projeção de Oscar; a segunda no Bovinus Gril homenageada, que se intitulou Gran Pasta concedida por ordem soberana de Dom Pedro I Cruz de Honra ao Imperador Dom Pedro II do Brasil.

Foi o início mas não o fim; nem sequer hoje acho que cheguei ao meio da minha carreira, continuo a criar cada vez mais projetos e a fazer da Arte a minha vida, por acreditar que a vida e a arte caminham juntas.

 

Vamos falar um pouco sobre a Baronesa… Quem é a Baronesa? Qual a origem do título?

Quem sou. Aqui vai. Sou Jiselda Salbu. Nascida em 7 de dezembro 1955 em Tatuí no interior de São Paulo. Com o nome artístico “GIGI” (comoGIGI, a Baronesa Jiselda Salibu já referido).

O título de Baronesa surge em 2005 por ter retratado em óleo sobre tela toda a “História da Vinda da Família Imperial“, ao meu país (Brasil), outorgada pelo príncipe Dom Pascal herdeiro legítimo da dinastia da Ghotia.

Fui agraciada com o título de Baronesa pelo meu árduo trabalho, sou a única acadêmica a apresentar em óleo sobre telas a mistura da arte com a cultura.

 

 

 

Baronesa Jiselda Salibu, a versatilidade é uma das grandes características. Como adquiriu essa polivalência?

Sou uma pessoa imperativa e então é uma maneira de preencher o meu tempo porque a cabeça vazia é oficina do diabo.

De onde vem a sua paixão pela arte?

Venho de uma família portuguesa, oriunda de Coimbra, a minha Avó amava desenhar. Naquele tempo não havia televisão, computador e a internet era algo… Então a maneira que tínhamos de nos divertir e de passar o tempo e até de convivermos uns com os outros, era através de trabalhos manuais. A minha Avó comprava caixas de lápis de cor para desenharmos. Aprendíamos a bordar… e tantas outras coisas, que hoje para se saberem fazer é preciso tirar um curso.

Auto-retrato da Baronesa Jiselda Salibu
Auto-retrato de Jiselda Salu – “naquele tempo não havia televisão, computador...”
Fundou a Artcom Expo Internacional. Pode falar um pouco sobre a organização, qual o seu objeto? O que pode fazer a Artcom pelos seus associados?

A Artcom Expo é uma associação internacional de artistas, poetas e escritores. Nasceu da necessidade dos artistas e escritores minimizarem a dificuldade de apresentarem suas criações ao público-alvo e de propagar sua produção ao mundo.

Artcom

Trata-se de uma entidade cultural de tempo indeterminado e sem fins lucrativos. Tem por meta principal associar, unir, premiar, promover e divulgar a nível internacional e nacional, artistas plásticos e escritores, residentes ou não no Brasil.

Artcom

Quanto à pergunta: O que a Artcom Expo Internacional pode fazer pelos seus associados?

Entre os principais objetivos específicos da Artcom Expo encontram-se os seguintes:

    • Divulgação das obras dos seus associados;
    • Apresentação de seus associados a diversas entidades no mundo;
    • Promoção de Salon Premier;
    • Interação entre: artistas plásticos, escultores, ceramistas, artesãs e escritores. Internacionalmente e do Brasil, através de parcerias;
    • Publicação de livros arte e cultura, com descontos para associados em exposições de artes plásticas;
    • Organização geral e a coordenação é feita por mim;
    • Flyer de todos os eventos criados, pela própria, para divulgação dos seus associados;
    • Publicação de catálogo virtual, certificados com selos de certificação atribuídos por críticos de artes para eventos culturais e para a divulgação dos seus associados.

No site da Artcom Expo, o próprio artista tem o seu espaço individualizado. Para que os associados, através da nossa divulgação possam se divulgarem. Até é possível, fazerem vendas de obras pois somos isentos de comissões.

 

Tem organizado várias exposições em galerias de prestígio e promovido lançamento de livros de conteúdo cultural. Considera-se uma ativista cultural?

Em meio a apressados passos, a vida transcorre, as cidades grandes fazem as suas rotinas e por elas a vida se encaminha e se constrói.

Ainda que o cinza da cidade persista, é pelas cores da Arte que a dureza se torna amena e se desfaz.

No urbano, o grafite persiste, leva vida ao monocromático e sobretudo conduz o olhar ao deleite. O cinza se enfeita do colorido, que somente a Arte é capaz de promover.

Mas a Arte é capaz de muito mais! Pelas mãos habilidosas do artista, a vida adquire novos tons.

A Arte entra no campo da Fotografia, da Escultura, do Desenho, da Pintura do Design Gráfico e onde mais a criatividade decidir atuar. É nesse sentido que a Artcom Expo atua. A instituição leva a Arte e os seus criadores até aos apaixonados pela Arte. As galerias, as exposições nacionais e internacionais, as catalogações de artistas, as reportagens em sites e revistas estão entre os meios de divulgação de artistas e dos seus trabalhos. Se isto é ser uma ativista cultural, então eu sou-o com muito orgulho.

 

Baronesa Jiselda Salibu, movida pela vontade de promover a arte e cultura no seu sentido mais amplo, qual a emoção que sente ao receber prémios por esse seu trabalho? Pode mencionar alguns?
Oscares de Jiselda

É muito gratificante saber que se é reconhecida em vida porque toda a gente pensa que só temos reconhecimento em morte.

Gratidão

 

Sou grata ao universo por ter esse reconhecimento em vida.

Estou principalmente grata, porque recebi o meu primeiro oscar brasileiro há alguns anos e hoje tenho, no meu acervo, 20 oscares.

 

 

Baronesa Jiselda Salibu, uma das suas grandes preocupações tem sido a promoção dos artistas brasileiros e não só. Como se propõe fazer intercâmbio de artistas, que projetos tem realizado para a sua concretização?

A associação tem orgulho de ser representante dos Artistas e da Arte que se apresenta.

Como funciona:

  • Os Artistas e trabalhos são rigorosamente selecionados por uma equipa que atua de forma profissional e eficaz.
  • Quanto aos locais, as exposições e catálogos circulam por França, Portugal, Noruega, Brasil, em galerias e museus. Há muitos anos no mercado. A Associação está sempre atualizada quanto aos eventos nos vários países onde atua e sempre repleta de novidades para levar aos seus representados. Na seriedade do trabalho, vê-se o empenho e a minha dedicação e do Hans A. Salibu.

A Associação leva mais do que formas e cores; espalha os novos movimentos, as novas tendências e faz um pouco da História da Arte, cumprindo seu verdadeiro papel nesse campo.

O resultado está comprovado com mais de 925341 mil visitas ao site num período de 9 anos.

É dessa forma, que ARTISTS ACROSS CONTINENTS nasce, trabalha e atua a cada ano, com as suas diversas formas de apresentação, seja impresso, seja pelos media.

O que há de mais belo pode servir como um alento num mundo turbulento que nos assola.   

 

Outro compromisso da Baronesa Jiselda Salibu com o mundo das artes é a organização de exposições virtuais, físicas e de eventos para artistas, músicos e outros profissionais da cultura em todo o mundo. Pode-nos falar desta sua vasta experiência?

Com experiência de muitos anos de trabalho, ao planear e organizar exposições de arte na América Latina e em outras partes do mundo. Também como embaixadora da arte brasileira no exterior, percebi que todas as artes se interligam e ambas se complementam.

Fazer a abertura de uma exposição de arte com uma apresentação musical, a leitura ou lançamento de um livro, uma passagem de modelos marca e define a qualidade do evento e ajuda a promoção do evento e dos próprios artistas.

Quando se lida com várias formas de arte, a tarefa não será fácil, os obstáculos são muitos. Onde vai buscar a inspiração e forças para seguir em frente, para produzir um evento ou uma exposição? O que a move?

No momento a minha saúde não me permite continuar a pintar, pelo que fazer promoção de artistas é uma forma da arte continuar viva dentro de mim. Ajudar os artistas a não serem explorados pelos marchands para poderem realizar o seu sonho de exporem fora e dentro do Brasil. Foi isso que me moveu durante 18 anos no Brasil e já vai para 9 anos na Noruega.

A inspiração vem de dentro de mim, da minha força, é o meu anti depressivo, é o que que move, o convívio, unir parceiros, criar exposições, e surpreender em cada uma.

 

Baronesa Jiselda Salibu, neste momento qual o projeto empolgante que tem em mente para 2022?

Nossa! É, assim que pudermos viajar e circular à vontade, expor em Países como Singapura, entre outros sítios onde a Artcom ainda não foi. Claro que vamos sempre manter as exposições no Dubai, Paris, Luxemburgo, Londres, que já fazem parte do nosso reportório.

Qual foi a última exposição que a marcou e por quê?

Boa pergunta, sinceramente todas elas têm algo… Que nos fica na memória, que nos marca… Mas vamos lá, posso escolher 3. Sim três, sem desprimor das outras.

Selo oficial no Brasil

  • Comemoração dos 80 anos do Jardim Botânico de São Paulo. Foi retratar o Jardim Botânico de São Paulo, onde fui selecionada entre 1000 artistas. O evento realizou-se no Jardim Botânico de São Paulo de 29 de agosto a 9 de novembro de 2009. A minha obra tornou-se Selo Oficial;
  • Comemoração aos 200 Anos da Vinda da Família Real ao Brasil. A exposição itinerante pelo Brasil, contou com um acerco de 50 obras em 2008.
  • E, por fim o lançamento do Livro sobre 50 de Brasília, que contou com uma exposição, aberta dia e noite, de 300 artistas no Teatro Municipal de Brasília.

 

Que obra de arte sonha em ter? Que obras podemos admirar em sua casa?

De Miguel Ângelo, mas é mesmo um sonho porque se não posso ter a verdadeira, cópia também não quero. Eu mesmo faço umao lugar cultural releitura da obra. Em minha casa na Noruega, podem admirar sobretudo obras contemporâneas de vários autores.

Onde está o lugar cultural mais inspirador do Brasil para si? E da Noruega? E do mundo?

Para mim, no Brasil, é sem dúvida Santa Catarina que é um lugar que quando se entra nos remete para a Alemanha, as praias são maravilhosas tanto para pintar como para viver, comparado com São Paulo que é a cidade mais poluída do mundo. A Noruega é um país de encanto que me apaixonou e do mundo, sem dúvida, a Grécia.

 

A Baronesa Jiselda Salibu usa a internet e as redes sociais para desenvolver sua carreira, controlar sua imagem e visibilidade online. Como acha que a internet impacta a vida de um artista?

Eu acredito que é o primeiro passo para um artista que esta a começar a sua carreira. Quando um artista inicia o seu percurso artístico e não tem curriculum, as redes sociais são um veículo. Onde se pode divulgar internacionalmente a custo zero e receber feedback do público. O que as redes sociais fazem é tornar a arte acessível a todo o tipo de público.

Qual é a sua opinião sobre a expansão do mercado de arte online? E como acha que isso contribuirá para as grandes mudanças no mundo da arte nos próximos anos?

Infelizmente acho que as exposições virtuais não está a trazer um retorno económico aos artistas, o que é lastimável. O público ainda não está muito familiarizado com vendas e promoções online. Mas, com esta pandemia o mercado vai ter que mudar. Só não sabemos como vai reagir e incorporar estas mudanças de paradoxo.

 

Subscreva o site: www.artcomexpo.com e acompanhe o seu desenvolvimento.

Também pode gostar

2 comentários

  1. Parabéns minha querida curadora Baronesa Jiselda Salbu, me orgulha fazer parte de sua constelação de estrelas. Abraços carinhosos Sol Paiva

  2. EXCELENTE FELICITACIONES BARONESA JISELDA SALBU POR SU TRABAJO ARTÍSTICO, POR SU TRAYECTORIA PROFESIONAL,GRACIAS POR SU GESTIÓN CULTURAL,GRACIAS POR CREAR ESTE MARAVILLOSO GRUPO QUE UNE A LOS ARTISTAS DEL MUNDO, SIGA ADELANTE CON ESTA LABOR, TE DESEO ÉXITOS Y BENDICIONES EN TODAS TUS ACTIVIDADES…AVANTI CON EL ARTE.

Leave a Reply