À conversa com Alex e Paula Pérez – NAE Take a Walk on the Ethical Side

No LxFactory  um dos nossos lugares de eleição, descobrimos a marca NAE – “No Animal Exploitation”

Um passeio numa manhã domingueira leva-nos para mais uma caminhada inspiradora no LxFactory, em Lisboa. É impossível esquecer o ambiente que se sente nesta antiga fábrica! Vivem-se experiências enriquecedoras num convívio salutar, entre a intensidade dos sons que nos fazem sentir vivos, as ideias que se trocam, os pensamentos que fluem com tanta arte e que nos animam, as ofertas alimentares saudáveis que nos fazem querer comer bem, a exuberância dos produtos, as esplanadas, as montras … enfim, aqui há de tudo. É, sem dúvida, um dos nossos lugares de eleição, este é mesmo um polo criativo de todos e para todos. Foi aqui que encontramos uma marca de sucesso que dá nova vida aos materiais que utiliza, alinhada com a sustentabilidade ambiental, estamos a falar da NAE – “No Animal Exploitation”, uma marca portuguesa de calçado, para homem e mulher, com uma filosofia vegana.

“A NAE surgiu em 2008, de uma vontade própria de usar sapatos que não tivessem origem animal ou prejudicial para o meio ambiente.

Com o passar dos anos a nossa filosofia abraçou outros conceitos como o da sustentabilidade e o da ecologia. Hoje, os nossos produtos estão à venda no nosso site com envios grátis para todos o mundo e na loja no LxFactory”. Acreditamos no projeto desde o primeiro minuto porque para nós fez logo sentido.”

separador

Alex e Paula Pérez, falam-nos de si e do projeto NAE

Nós: O casal Alex e Paula Pérez como se querem apresentar a que não os conhece?

NAE: Tratem-nos apenas por Alex e Paula Pérez, fundadores da marca NAE.

Nós: Como surgiu a NAE, qual a filosofia a ela inerente? A preocupação com a sustentabilidade ambiental foi o motor principal para a vossa decisão?

NAE: A NAE surgiu em 2008, de uma necessidade nossa em usar sapatos que não tivessem qualquer origem animal ou prejudicial para o meio ambiente. Começaram por ser poucos modelos apenas para uso próprio até que vieram os pedidos para amigos, familiares, e por fim o site que nos acompanha até hoje, com mais de 100 modelos diferentes, para homem e mulher.

Nós: Não tiveram receio que a vossa marca tão específica e diferente num mercado tão grande e tradicionalmente bem-sucedido não tivesse o seu espaço?

NAE: Como a ideia inicial não era criar uma marca com a dimensão de hoje, não colocamos qualquer pressão no nosso crescimento, fomos apenas aproveitando a abertura que o mercado nos foi dando.  Felizmente tem corrido bem até agora.

Nós: Há quantos anos existe a marca e quando sentiram que a mesma tinha “pés para os vossos sapatos”?

NAE: A NAE existe há 10 anos e enquanto fundadores, acreditamos no projeto desde o primeiro minuto porque para nós fez logo sentido. No entanto, o nosso salto enquanto marca verificou-se em 2016 quando começamos a apostar nos recursos humanos e numa estratégia de comunicação.

NAE2

Nós: A vossa aposta nos materiais utilizados bem com a sua origem, foi condição necessária e suficiente para o crescimento do vosso negócio?

NAE: Pode dizer-se que sim. A maioria dos nossos clientes são preocupados sensivelmente com a origem e composição dos materiais com que fazemos as coleções. Por isso, a nossa maior preocupação está na procura e na pesquisa de novos materiais cada vez mais naturais e sustentáveis.

Nós: Que tipo de materiais utilizam atualmente? Iniciaram o vosso negócio com todos os materiais hoje utilizados na vossa produção? Ou foram descobrindo novos materiais que respeitam e minimizam o impacto ambiental?

NAE: Quando começámos, a nossa principal preocupação era que os materiais não fossem de origem animal. Com o passar dos anos a nossa filosofia abraçou outros conceitos como o da sustentabilidade e o da ecologia. Nesse sentido, começámos com as microfibras ecológicas e a cortiça e mais tarde agarramos o tecido feito com garrafas de plástico recicladas, pneu reciclado e o tecido feito com fibras de folha de ananás. O ano passado descobrimos o airbag reciclado.

NAE5

Nós: Os segredos não se revelam mas, que conselho dariam a quem quiser iniciar um negócio deste tipo e ser uma alternativa ao típico calçado português em pele couro e ao mesmo tempo amigo do ambiente?

NAE: O nosso principal conselho é não desistirem se realmente acreditam no projeto. Muita gente vai estar contra e dizer que é uma loucura mas se realmente acreditam que faz sentido, avancem.

Nós: Para além desta loja no LxFactory como fazem a promoção do vosso produto?

NAE: Os nossos produtos estão á venda no nosso site com envios grátis para todos o mundo e na loja que inaugurámos este ano no LxFactory, aberta todos os dias das 11h às 20h. Para além destes locais, estamos também em vários Market Places como a AMAZON e o EBAY.

Nós: O vosso público é essencialmente vegan ou já conquistaram outro?

NAE: O nosso público é essencialmente vegan, preocupado não só com os animais mas também com o meio ambiente. É quem nos segue e apoia há 10 anos e portanto, é onde está o nosso foco😊

Nós: Foi fácil expandir o vosso produto para o mercado internacional? Querem chegar mais longe? Ou não é uma preocupação?

NAE: Tem sido uma agradável surpresa conquistar o público internacional. O mercado vegan cresceu muito em países como a Alemanha, França e EUA e por isso a procura por produtos vegan seja maior. O nosso objetivo é sempre chegar mais longe, ainda nos falta atingir tantas pessoas, gostávamos nós que todo o mercado vegan global nos conhecesse 😊

NAE6

Nós: Quanto ao design como conseguem imprimir inovação com materiais amigos dos animais? São difíceis de trabalhar? O conforto é uma das áreas prioritárias no design?

NAE: Conseguir aliar materiais sustentáveis e resistentes a um design bonito nem sempre é fácil. Por isso trabalhamos com os departamentos de modelagem das fábricas, para conseguirmos construir modelos de qualidade que têm como base o Design, Conforto, Resistência e Sustentabilidade. Este é um exercício bastante exigente, não podemos mentir.

Nós: Como garantem que na vossa produção apenas entrem materiais amigos dos animais?

NAE: Garantimos porque somos nós que fazemos essa pesquisa, falamos com os fornecedores, visitamos as produções e pedimos amostras. Temos de ter a certeza dos componentes utilizados na elaboração destes materiais, caso contrário não avançamos. A produção de todos os nossos modelos é feita em Portugal e isso também nos ajuda a garantir a resistência dos materiais e a seguir tudo de perto.

Nós: Para a próxima coleção tem alguma novidade a sair que possam desde já divulgar aos nossos leitores?

NAE: Para já não podemos adiantar muito, mas podemos dizer que algumas botas virão com ‘secret pocket’ 😊

NAE3

 

Ao casal Alex e Paula Pérez, fundadores da marca NAE, o nosso Obrigada! Inspirem-se, levem e usem sapatos feitos com materiais amigos dos animais e do ambiente.

 

Também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *