Geometria e cores na perspectiva de Nuno Confraria

Nuno Confraria é um engenheiro geógrafo em quem se revela a coexistência, com harmonia, da ciência e da arte num resultado surpreendente. Nele, o pensamento analítico, a capacidade de visualização e análise espacial, coexistem com uma alma de artista. Tive o privilégio de acompanhar algumas etapas da vida académica e profissional de Nuno Confraria. Durante esse período, já transparecia claramente o apelo pela pintura, hoje é um pintor em crescente projeção.

Apresentamos Aqui o resultado uma conversa informal com este pintor cujas obras nos surpreendem pela mistura aprazível das formas e cores e que irá, sem dúvida, inspirar outras pessoas nesta procura e concretização de sonhos que nos preenchem como pessoas.

Nós: Nuno, quando sentiste o apelo pela pintura e como o realizaste?

Nuno Confraria: O meu interesse pela pintura começou na adolescência, nessa altura ainda com lápis de côr. O desenho surgiu bem mais cedo, julgo que em simultâneo com a descoberta do lápis 

Nós: Houve algum momento específico em que te sentiste na obrigação de expressar os teus sentimentos através da pintura? Ou foi um sentimento que, lentamente, se foi manifestando de forma mais intensa?

Nuno Confraria: Se o desenho marcou presença desde sempre na minha vida, em adulto a pintura esteve ausente até há cerca de 16 anos atrás, por essa altura foi mesmo impossível  renunciar a esta forma de expressão. Os desenhos exigiam mais e o desenho já não me chegava, o ressurgir da pintura foi inevitável.

Nós: Alguma vez sentiste que a criatividade que existe em ti de alguma forma se projetava na tua vida de estudante de engenharia e depois no teu percurso profissional? Ou foi o inverso, ou seja, quando iniciaste a pintar, fazias refletir nela a tua maneira de pensar mais analítica e geométrica?

Nuno Confraria: Ambos. Quando a criatividade faz parte de nós está presente em tudo o que fazemos, mesmo nas mais comuns situações do dia a dia. Não acredito que um percurso profissional, seja ele qual for, seja bem sucedido sem uma boa dose de imaginação e criação, a engenharia então é um excelente exemplo disso mesmo.
Reconheço que a minha formação académica, assim como o meu percurso profissional na área da engenharia, têm um papel muito importante no meu trabalho artístico. Todo o processo de realização de uma obra minha começa por uma pesquisa, mais ou menos exaustiva, passando pelo estudo da concepção do conjunto, ou o modelo se preferirem, que compõe o tema. As ciências académicas são evidentes no meu traço, talvez seja uma das razões que demarca e identifica inequivocamente as minhas obras.

Nós: Olhamos a tua pintura e vemos a força e autenticidade no que expressas dessa forma. Ao colocares as tuas emoções numa pintura, queres transmitir alguma mensagem ou apenas partilhar com os outros a tua emoção?

Nuno Confraria: O meu trabalho traduz a realidade, mais ou menos emotiva da minha parte ou de outrém, o cubismo e a geometria permitem-me construir e compôr essa mesma  realidade segundo a minha perspectiva. Os motivos da minha obra poderão encontrar-se fora do contexto habitual, para além da forma e côr, alcançar uma harmonia em todo o conjunto é precisamente o desafio que mais me seduz na arte.

Nós: Quais os passos que pretendes dar na continuidade de uma vida de pintor? Tens prevista a realização de alguma exposição?

Nuno Confraria: Quando a pintura assume um relevante papel na vida de uma pessoa, a sua grandeza é tal que nos preenche por completo, a pintura ganha vida própria e exige cada vez mais do artista. A continuidade é natural, cada vez mais sinto vontade de pintar, mais e mais e melhor, há uma necessidade de me ultrapassar e transpor os limites alcançados até ao último trabalho concretizado.
As exposições são mais uma forma de expressão de um artista, não só pela exibição dos seus trabalhos, mas também pela forma como relaciona e dispõe as obras num espaço.
Nos últimos anos tem-se verificado uma crescente oferta nas exposições propostas assim como um reconhecido interesse por parte do público em geral, deste modo a participação em exposições torna-se obrigatória. Para o corrente ano tenho algumas exposições programadas, para além das que vão surgindo ao longo dos meses.

Nós: Queres deixar alguma mensagem específica que mostre e inspire outras pessoas a superar dificuldades e concretizar projetos que nos preenchem?

Nuno Confraria: Face às exigências naturais de um trabalho em engenharia, a pintura desempenhou um papel secundário na minha vida durante algum tempo, no entanto a gradual relevância da arte no meu sentido de viver ditou a inversão de papéis. Pela minha experiência pessoal sugiro que não se descarte qualquer faculdade que se tenha, aliás acho que se deverá investir, sempre que possível, nas diferentes habilidades e talento que se tenham. A intuição é um aspecto que deverá ser trabalhado, acredito que só desta forma se fará a diferença.

Muito obrigada Nuno.  Desejamos-te o maior sucesso, que a tua pintura faça, de facto, a diferença e assim possas contribuir para uma sociedade culturalmente mais rica.
Aqui Obras de Nuno Confraria
 

Também pode gostar

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *