Abrantes – “Meu Deus, como isto é belo!”  

Publicidade

“Meu Deus, como isto é belo!” uma frase de Brito Camacho, impressa num painel de vidro que cerca uma esplanada no Jardim da República em Abrantes, foi o mote para a partilha deste artigo. A beleza emociona, tal como diz Carlos Drummond de Andrade: “A beleza ainda me emociona muito. Não só a beleza física, mas a beleza natural. Hoje, com quase oitenta e cinco anos, tenho uma visão da natureza muito mais rica do que eu tinha quando era jovem”.

 

A sensibilidade pela beleza da natureza - como isto é belo
Meu Deus, como isto é belo! (Brito Camacho)
Pelas ruas, praças e Jardins da cidade de Abrantes

 

Meu deus como é bela a vista sobre a cidade de Abrantes

 

Percorrendo as ruas da cidade, saboreando a sua gastronomia sem esquecer o tradicional doce de ovos a Palha de Abrantes, apreciando o património edificado e o belo Jardim da República seguimos até ao Castelo.

Breve História do Castelo de Abrantes

 

Castelo da bela cidade de Abrantes
O Castelo de Abrantes desempenhou um papel fundamental a nível económico e militar

 

Os historiadores referenciam o ano de 1148 como sendo o ano da conquista do castelo de Abrantes aos Mouros, por D. Afonso Henriques.

O Castelo localizado numa encosta sobre o rio Tejo, assumiu um papel fundamental a nível económico e militar, pois até meados do séc. XX Abrantes funcionou como porto fluvial no comércio de e para Lisboa na época da Reconquista e durante as Invasões Francesas. Abrantes, no séc. XVI, com cerca de 3.500 habitantes, possuindo quatro conventos de ordens religiosas e 13 igrejas e capelas, era uma das maiores e mais populosas terras do reino.

Como é bela a encosta Castelo Abrantes
O castelo de Abrantes está localizado numa encosta sobre o rio Tejo

Construído em alvenaria de pedra, apresenta planta poligonal irregular, acompanhando o afloramento rochoso em que se ergue, com um primeiro pano de muralhas reforçado por torres cilíndricas com aberturas retangulares. Originalmente em estilo românico, as reformas que lhe foram introduzidas no século XIII conferiram-lhe o aspeto gótico

Na antiga praça de armas, na ala a oeste, situam-se as ruínas do antigo Paço dos Condes de Abrantes. No interior do recinto fortificado existe a Igreja de Santa Maria do Castelo, convertida em museu histórico.

A Torre de Menagem, com planta quadrangular no centro da praça de armas, compunha-se originalmente por três pavimentos, tendo os dois superiores ruídos no terremoto de 1531. As suas feições foram descaracterizadas por obras promovidas no século XIX.

 

Jardins do Castelo de Abrantes – Meu Deus, como isto é belo!

O castelo medieval, encontra-se envolto por um belo e bem cuidado jardim público, suportado pelo arcaria de dois distintos panos de muralhas que servem de parapeito a um miradouro sobre a cidade.

 

Daqui avista-se uma panorâmica fascinante da cidade e da encosta que desce até ao rio tejo.

 

 

 

 

 

 

 

Fique a conhecer a lenda de Abrantes.

 

Também pode gostar

1 comentário

Leave a Reply