Simples assim …

– sabes mãe, tenho saudades. Fazes tanta falta!
– sabes mãe, falo contigo todos os dias mas não oiço as respostas.
– sabes mãe, falo mais contigo agora do que quando estavas comigo.
– sabes mãe, queria tanto que entrasses nos meus sonhos…
– sabes mãe, via-te, falava-te, abraçava-te, beijava-te, escutava-te, calava-me…
– sabes mãe, para estar simplesmente contigo.
– sabes mãe, sem ti sinto-me só. Eras e és o meu amparo, a minha mãe.
– sabes mãe, tu continuas a inspirar-me.
– sabes mãe, tenho saudades de chamar por ti…. Mãe!
… minha mãe! Sou feliz por ser tua filha … tão simples assim!

D.

A morte chega cedo
A morte chega cedo,
Pois breve é toda vida
O instante é o arremedo
De uma coisa perdida.
O amor foi começado,
O ideal não acabou,
E quem tenha alcançado
Não sabe o que alcançou.
E a tudo isto a morte
Risca por não estar certo
No caderno da sorte
Que Deus deixou aberto.
Fernando Pessoa
ornament-2019452__340

Também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *