Um mudo imperfeito onde "tudo está por fazer"

Há que fazer ainda muitas coisas:
Varrer o pátio,
Regar as margaridas,
Sacudir as asas e pintá-las de novo
Com as cores que nos empresta o dia.
Tocar guitarra
e lançar ao vento as sementes
e aconchegar num altar secreto
as tristezas novas que nos guarda o dia.
Há que fazer muitas coisas:
retomar a canção velha e perdida,
beber as suas águas, caminhar na sua terra
enquanto sabemos que é nosso o dia.
E aprisionar a sombra
(ela sofre pesadelos tremendos),
é nostálgica e cheia de loucuras;
torna-nos trágicos a metade dos dias.
Há que fazer muitas coisas!
Abrir o sol, abrir os cortinados
que já teremos tempo suficiente
para beber as sombras quando acabe o dia
Matilde Casazola
Imagem retirada da Web em: https://www.consuladodebolivia.com.ar/2016/12/21/vida-obra-matilde-casazola-mendoza/
 

Também pode gostar

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *