Viagem a bordo do hidroavião “Lusitânia”

A bordo do hidroavião “Lusitânia” vamos fazer uma viagem no tempo.

Vamos a Belém sentir o Rio Tejo e viajar no tempo a bordo do histórico hidroavião Lusitânia. Belém ou melhor a freguesia de Santa Maria de Belém, fica na zona ocidental da cidade de Lisboa, delimitada pelas ribeiras de Algés e de Alcântara. Uma belíssima zona virada para o rio Tejo, está repleta de património edificado e outro, que tão bem caracteriza a nossa cultura e a faz ser apreciada pelos inúmeros turistas que por ali circulam.

Hoje vamos convidá-lo a parar durante uns minutos, no Jardim da Torre de Belém, em frente do Monumento a Sacadura Cabral e Gago Coutinho, a observar a réplica do hidroavião e a deixar correr a imaginação para voar pelos céus até ao Novo Mundo, Terras de Vera Cruz.

 

………………………………………..          Entre a bordo do avião Hucilluc e siga viagem

 

O Monumento que reproduz, em tamanho natural, o hidroavião “Lusitânia” utilizado por Gago Coutinho e Sacadura Cabral, na primeira travessia do Atlântico Sul rumo ao Brasil, em 1922. É composto por uma base de betão e granito, sobre o qual se encontra o hidroavião com o tamanho do original e no seu interior os bustos dos aviadores. A obra escultórica é da autoria do Mestre Domingos Soares Branco e a obra arquitetónica pertence aos arquitetos Eduardo Martins Bairrada e Leopoldo Soares Branco.  Este monumento foi inaugurado em 15 de outubro de 1991.

 

As viagens que fazemos

Um final de tarde quente de verão, fomos apanhar a aragem fresca que o Rio Tejo nos proporciona precisamente no Jardim da Torre de Belém. Nesse passeio ao longo da margem do Rio, acabamos por parar mesmo em frente do monumento a Sacadura Cabral e Gago Coutinho que ficámos a observar durante algum tempo. Foi assim que a imaginação voou e ficou a ideia de sugerir que vivencie uma experiência idêntica pois é a história do nosso valoroso povo no qual todos nos incluímos.

As viagens que fazemos podem ser reais ou virtuais e eu lembro-me de, em criança, depois de ter assistido na TV à chegada do Homem à Lua, de sonhar e de viajar numa nave espacial por todo o Universo, de passar próximo de estrelas brilhantes e de sentir o calor do sol que fazia derreter a nave onde viajava para acabar por cair no vazio.

 

……………………………………………….            Em viagem pelo espaço a bordo de uma nave espacial

 

 

A bordo do Hidroavião Lusitânia – Viagem histórica de Gago Coutinho e Sacadura Cabral

Os aeronautas portugueses Gago Coutinho como navegador e Sacadura Cabral como piloto, que a 30 de março de 1922, ao largo da Torre de Belém, embarcam num frágil hidroavião concebido para a viagem, orientando-se pela altura dos astros, percorreram um total de 8.383 quilómetros em sessenta e duas horas e vinte e seis minutos.

A viagem cheia de peripécias, contratempos e perigos não esmoreceu a vontade destes homens no cumprimento do seu propósito.  A primeira etapa terminou tranquilamente em Las Palmas, nas Ilhas Canárias, no entanto ao longo da etapa seguinte, passaram por grandes dificuldades até chegarem à ilha de S. Vicente, no arquipélago de Cabo Verde. A humidade provocou com graves danos nos flutuadores do hidroavião.

……………………….             As tempestades nos céus que o frágil hidroavião Lusitânia atravessou

 

Após as necessárias reparações, levantaram voo no porto da Praia, na ilha de Santiago, rumo ao arquipélago de S. Pedro e S. Paulo, já em terras do Brasil. Aí amararam e, tendo o hidroavião perdido um dos flutuadores, foram transportados pela Marinha portuguesa até à ilha de Fernando de Noronha, onde aguardaram pela chegada de um novo hidroavião batizado de “Pátria”. Foi neste novo hidroavião que partiram rumo ao Recife e daí para o Rio de Janeiro, fazendo escalas em Salvador, Porto Seguro e Vitória.

Chegados à Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro, Gago Coutinho e Sacadura Cabral foram entusiasticamente aclamados como heróis pela população que os aguardava.

Continuemos nós, a aclamar a coragem destes homens e de todos os que, valorosamente, contribuíram e contribuem para a construção de uma sociedade na qual nos dê prazer viver.

 

…………………………….A próxima vez que viajar de avião lembre-se desta história feita de sonho, saber e coragem.

 

 

Texto: Antonela

Ilustrações: Donna

Facebook Hucilluc

Instagram: Hucilluc

 

Também pode gostar

Deixar uma resposta