Exposição de pintura de Dália Cordeiro – Kalulu D’Arte

 

“Um cheiro, um sabor, alquimia dos sentidos, gesto que carrega tons sobre tons, impulsos de tinta a demarcar olhares, nos rostos incrustados da minha emoção. Pintar é exteriorizar os sentidos na sua apreensão, tal como degustar ver e não olhar apenas, abraçar, viver.” Dália Cordeiro

 

Espaços com história e com Arte exposta numa só Rua

Dália Cordeiro é uma reconhecida artista plástica. As suas obras inserem-se num estilo de pintura contemporânea usando o óleo e acrílico sobre tela. Para além da pintura, cria obras usando outros materiais produzindo resultados espantosos como a tapeçaria tecida com seda que faz parte da exposição individual.

Ao longo da Rua São João da Mata em Lisboa, entre Santos e a Lapa, há belos espaços cheios de história, agora ainda mais valorizados com os quadros patentes nas suas paredes. Percorrer estes espaços é uma oportunidade única de apreciar a arte integrada em restaurantes e outros espaços aderentes, numa zona nobre da Cidade de Lisboa.

A artista disponibilizou uma vasta coleção de obras que deliciam a vista e nos levam para mundos fantásticos. Não percam esta oportunidade única!

Kalulu D’Arte

Uma exposição de pintura a decorrer entre 16 de março e 7 de abril, das 15h às 24h, sob a supervisão da curadoria de arte de Olívia da Costa . É no Espaço Bata Doce que podemos apreciar a maioria das obras de Dália Cordeiro. Aqui, conhecemos uma mulher admirável Isabel Jacinto, sobre quem já falámos.

Hucilluc esteve presente

Marcamos presença no evento da inauguração que aconteceu dia 16 de março. Percorremos os espaços apreciando as obras, encontrámos outros artistas, outros amigos e assistimos à entrevista da artista Dália Cordeiro para a RTP África. Tivemos o privilégio de uma visita guiada pela própria artista, que nos falou e descreveu a sua inspiração na criação de algumas obras. Conviveu-se em torno de uma mesa onde deliciosos sabores africanos, da comida confecionada por Isabel Jacinto, marcaram o final da festa.

 

Dália Cordeiro e as suas obras expostas
Rostos de Mulheres

Os rostos de mulheres são uma constante nas obras da Dália Cordeiro. No Auto-retrato, a sua primeira obra a óleo, reconhecemos a artista, mas esta considera não ser fisicamente parecida, no entanto diz refletir o seu sentimento no momento da criação.

Adequando a escolha das obras ao espaço do restaurante Batata Doce de cariz Africano, a artista apresenta um conjunto de telas onde os rostos de mulheres africanas surgem cobertos de uma máscara de cor branca. Os olhos prendem-se numa outra obra representando um rosto de mulher envolto em cores enredadas representado os maravilhosos e tão característicos tecidos coloridos “a capulana”. São imagens que nos remetem para o fascinante continente africano.

Ouça Aqui, na voz de Dália Cordeiro, a inspiração para estas obras.

A homenagem

No “Espaço Arte Amor & Alma”, apreciámos uma obra que pretende ser uma homenagem a um homem que desempenhou um papel importante na vida de Dália Cordeiro. Augusto Cabrita, o avô dos seus filhos, foi uma figura marcante como fotógrafo, cineasta e também como autor de capas de discos de Amália Rodrigues, Simone de Oliveira entre outros.

Ouça Aqui, na voz de Dália Cordeiro, a descrição desta obra.

Aqui também podemos admirar o maravilhoso trabalho da artista, nas duas peças representando o tradicional “Galo”.

Os Galos engalanados de Dália Cordeiro

 

Duas obras duas artistas

No magnífico espaço do “Armazém da Cachaça” estão expostas duas belas obras de duas artistas. Cada uma das obras representa o rosto de uma figura feminina, no entanto identificamos, inconfundivelmente, o estilo muito próprio de cada uma das autoras.

Continuando o roteiro da exposição, entre a “Lezíria Casa dos Petiscos”, “Santos da Lapa”, “Zuari” e a “Alfaiataria Bar” vamos apreciando o resultado ímpar da integração da arte em espaços do quotidiano Lisboeta.

A tapeçaria

Maravilhamo-nos com a bela tapeçaria tecida integrando vários materiais, exposta sobre um magnífico espelho na parede do restaurante.

Memórias da Índia e outras obras

Entre outras obras ímpares, há uma que evoca memórias inspiradoras de viagens a terras longínquas, à Índia, onde a presença portuguesa marcou forte presença em épocas remotas.

Siga este Roteiro de Arte

Entre as 15h e as 24h, vá em passeio até Santos, siga o roteiro da exposição e até ao dia 7 de abril, não perca a oportunidade de apreciar as obras expostas da artista Dália Cordeiro.

 

 

 

Também pode gostar

Deixar uma resposta