À conversa com Badiatu David, artista plástico

Bdavid_foto

A simplicidade das palavras do artista plástico Badiatu David e as suas magníficas obras.

Antes de responder à entrevista o artista disse: Primeiramente agradeço a Deus

 

Pego na tela, adoro usar Acrílico, guache líquido e óleo, não por essa ordem ou todos misturados, com os pincéis e água muita água por causa das minhas pinceladas, ela (água) deixa a obra com um tom diferente e artístico.

 

 

Badiatu David, quando e como despertou o gosto para a expressão por meio da arte, nomeadamente pela pintura?

Na verdade, despertei para a pintura quando comecei a conviver dia e noite, ao lado de alguns artistas já conceituados. Foi a partir daí, que comecei a ter aquele Amor pelo mundo da Arte nomeadamente a Pintura, com as minhas primeiras pinceladas … Eu gosto de utilizar técnicas diferentes das dos artistas que aprecio ou conheço, quero criar um estilo de pintura só meu…

 

Fez alguma formação específica ou é um autodidata?

Na verdade, fui formado sim! Fui formado pelo artista plástico que respeito e admiro muito, Patrício Mawete, natural da província do Cuanza Norte. Podem consultar informação sobre este artista nos links indicados no final desta entrevista.

 

Quais foram os principais desafios que enfrentou, ou ainda enfrenta, para conseguir afirmar-se como artista plástico?

O maior desafio que enfrento e que enfrentarei, é a falta de apoios, de investidores ou merchandising para que a minha arte se expanda do interior do país Angola, e para o exterior para o mundo, para que eu possa ser apresentado e respeitado como os outros Artistas.

 

Fale-nos um pouco sobre o seu estilo de pintura? Quais as técnicas e materiais que mais gosta de utilizar nas suas obras?

De facto, eu gosto de todos os estilos de pintura, mas aquele que me apaixona mais é o Abstrato. A minha obra enquadra-se no Abstrato-Surreal.
Pego na tela, e adoro usar acrílico, guache líquido e óleo, não por essa ordem ou todos misturados, com os pincéis e água muita água por causa das minhas pinceladas, ela (água) deixa a obra com um tom diferente e artístico.

 

Quem são os artistas da atualidade, ou não, que mais aprecia e que o influenciam ou inspiram?

Sim, eu gosto de apreciar os trabalhos de pintores tais como: Baskiar, Picasso, kabemda, Malagatana, Mawete Lp, etc.

 

Como é o seu processo de criação?

A minha inspiração são as tarefas quotidianas, o dia-a-dia das pessoas, os acontecimentos diários.

 

De que forma sente que todo o ambiente envolvente do seu país Angola, as cores, os aromas, os costumes das populações, etc. o influenciam?

Tudo isso é intrínseco em mim é o que sou e é como quero que os outros me vejam, Angola é a minha terra, a minha Pátria, é o meu mundo, a minha tela.

 

O que sente quando pinta?

Quando estou a pintar sinto-me feliz, pronto no campo de batalha da imaginação, sinto-me outra pessoa, sinto-me a tirar algo precioso que existe dentro de mim e a transmiti-la ao mundo.

 

 

Com a sua arte quer transmitir alguma mensagem e uma visão particular sobre a sua forma de ver a realidade?

Com a minha arte pretendo transmitir uma Mensagem sim! Mas, nem sempre é da minha maneira de ver a realidade, é mais da minha imaginação, ideias que surgem quando pego no pincel e misturo as cores…

 

Tem alguma obra que considere especial? Qual é a obra e o motivo da preferência?

Sim! De momento esta. Tenho outras… mas prefiro esta…

 

O Jazz é o título da obra de Badiatu David
“O Jazz” é o título desta obra do artista Badiatu David
Porque esta foi o começo do estilo que hoje eu gosto de praticar…
“O Jazz” foi o título escolhido por mim para esta obra.

 

Como define os seus trabalhos?

Deixo isso ao critério do espetador, eu imprimo nas telas a mensagem que quero passar, às vezes o título também é sugestivo, mas o público tem sempre a primazia….

 

Já expôs as suas obras? Como faz a sua divulgação?

Já sim! Mas, principalmente uso muito as redes sociais como o facebook e também procuro divulgar entre os amigos e conhecidos de boca em boca, pouco mais.

Qual a sua opinião sobre o atual panorama cultural do seu país? Os artistas têm o apoio que necessitam? Considera que é possível viver apenas da arte?

O panorama cultural em Angola é bom, mas em áreas diferentes, como por exemplo a Música. Na música se o músico for bom e tiver alguma sorte, sim, consegue viver de música. Na minha área – artes plásticas – é complicado e se não tiver alguém que o apoie… pior ainda. Mas se for forte, como no meu caso, e se me conseguir “virar” pode-se viver da Arte… Mas não é fácil.

 

Quais os seus planos ou projetos futuros?

Nos meus planos da vida, quero um dia ser um artista de renome. Quero que as minhas obras sejam impressionantes aos olhos de quem vê, transmitindo boas mensagens. Aprender e ensinar os outros…  Fazer muitas exposições, participar em eventos sobre a arte, ser membro, e ter um Atelier de Nome reconhecido …

 

Este espaço é seu, quer dizer algo que ficou por dizer ou simplesmente deixar alguma mensagem aos jovens futuros artistas ou ao público em geral?

Venho por este meio dizer assim: “Camarão que dorme a onda leva”.  Por isso meus irmãos e minhas irmãs, meus Mestres, não desistam vamos trabalhar, vamos fazer com que a nossa cultura seja bem-recebida em outras culturas. Somos nós os Artistas que formamos a nossa cultura. Então vamos usar a criatividade para transmitir coisas positivas, transmitir mensagens boas … etc.

 

 

Informação sobre o artista plástico  Patrício Mawete, natural da província do Cuanza Norte.

(http://www.redeangola.info/acervo/patricio-mawete/   +  https://www.facebook.com/1743075102672884/posts/2140944666219257/)

Também pode gostar

Leave a Reply