A gastronomia nas Jornadas Europeias do Património

Publicidade

A gastronomia nas Jornadas Europeias do Património,  pois a gastronomia tradicional constitui um património a preservar e a divulgar. Sabemos que a globalização traz intercambio e progresso em várias áreas, no entanto, há que preservar a identidade própria local, regional ou do país e a sua diversidade cultural incluindo a gastronomia característica e tradicional.

Estamos cientes da necessidade de consciencialização de todos, para a preservação do património gastronómico. Foi assim que surgiu o nosso apoio pela preservação das tradições culinárias em Portugal que se concretiza com a participação nas Jornadas Europeias do Património.

 «Um povo que defende os seus pratos nacionais defende o território. A invasão armada começa pela cozinha»
Escritor Fialho de Almeida (1857-1911)
A arte de bem cozinhar

Em respeito pela arte da cozinha, de confecionar comida preservando as receitas originais, levou-nos a uma pareceria com a Marca Costa Verde e Prata e com a Confraria Gastronómica da Amadora.

A Amadora é uma cidade rica pelo seu multiculturismo, com pessoas provenientes das diferentes regiões do país e de diversos outros locais e países. Esta diversidade de proveniências cria riqueza cultural a nível gastronómico, mas o prato típico da Amadora é o “Coelho à Pedro da Porcalhota”. É este prato típico que vamos confecionar convidando todos os nossos leitores a assistir online ao evento que terá lugar dia 02 de outubro pelas 11h. Para saber mais assista à confeção desta iguaria, marque na sua agenda o dia 02 de outubro. Brevemente indicaremos o link para que assista online ao evento.

 

Informação adicional
Amadora

O Município da Amadora situa-se na área geográfica da AMLN (Área Metropolitana de Lisboa Norte), fazendo fronteira com os Municípios de Lisboa, Odivelas, Sintra e Oeiras foi criado em 11 de setembro de 1979, estende-se por uma área de 23,79Km2, onde vivem cerca de 175 136 habitantes, segundo os dados dos Censos de 2011.

Os historiadores referem que a designação de Porcalhota, original designação da cidade da Amadora, foi um topónimo que a tradição oral atribui ao apelido de Vasco Porcalho, comendador-mor da Ordem de Avis e protagonista da Batalha de Aljubarrota. As propriedades de Vasco Porcalho estendiam-se até ao sopé da Serra de S. Marco. Partidário do Reino de Castela, Vasco Porcalho fugiu para Cáceres após a derrota dos castelhanos na Batalha de Aljubarrota. Pensa-se que era casado em Portugal e aqui teria deixado a mulher e a filha, a quem a tradição atribui a origem do topónimo.

A Parceria na participação das Jornadas Europeias do Património

Hucilluc- Aqui e Ali, liga-nos ao que nos rodeia – Um blog de partilha de projetos, arte e cultura nas suas várias vertentes, textos e vidas inspiradoras

Costa verde e PrataA Marca Costa Verde e Prata, oferece serviços de turismo na Região Oeste de Portugal, desenvolvendo, criando e comercializando produtos turísticos, em sintonia com a preservação e divulgação da sua identidade.

Confraria Gastronómica da Amadora – A Confraria Gastronómica da Amadora tem como objetivo a  defesa e promoção da gastronomia e a Promoção das tradições portuguesas.

 

DGPC | Jornadas Europeias do Património 2021

Também pode gostar

Leave a Reply