A lenda de Oureana

A lenda de Oureana e o nome da cidade de Ourém

O cavaleiro Templário e a bela princesa moura

Conta a lenda que o nome de Ourém surge da história de amor entre D. Gonçalo Hermingues, um cavaleiro poeta e cristão, conhecido por Traga Mouros e a bela muçulmana Fátima. Fátima era uma jovem princesa moura, filha única do emir que a tinha prometido em casamento a um seu primo o rico e poderoso Abu. O emir, para proteger a sua filha de pretendentes indesejados, encerrou-a numa torre onde deveria permanecer, acompanhada pelas aias, até ao seu casamento com Abu.

A paixão

O cavaleiro D. Gonçalo tinha por hábito percorrer os campos cavalgando no seu belo e ágil cavalo. Numa das suas cavalgadas viu-a à janela da torre, fascinado pela sua beleza, logo procurou forma de se encontrar com ela.

Durante vários dias o cavaleiro dirigia-se à torre para ver Fátima que logo aparecia à janela ao ouvir o relinchar do cavalo a acercar-se da torre. Assim nasceu uma paixão entre os dois.

O rapto

Aproximavam-se as Festas das Luzes e sabendo que a princesa iria participar no cortejo, preparou uma emboscada para raptar a sua bela amada. Abu logo que sabe do sucedido, parte em perseguição dos raptores que se envolvem numa luta cerrada. Dom Gonçalo, o Traga Mouros saí vitorioso com a morte de Abu e fazendo prisioneiros vários mouros.

A recompensa

Como recompensa pelos prisioneiros mouros, D. Gonçalo Hermingues pediu ao rei D. Afonso Henriques permissão para se casar com a princesa Fátima. O rei deu o seu consentimento com a condição desta se converter ao Cristianismo.

O casamento de Oureana

Foi assim que Fátima, para casar com o seu amado cavaleiro, se converte ao cristianismo sendo batizada com o nome de Oureana.

O nome de Ourém

Diz a lenda que os dois jovens se instalaram definitivamente numa localidade da região onde viveram felizes durante largos anos.

Esta localidade veio a chamar-se de Ourém.

Também pode gostar

Deixar uma resposta