“Redescobrir o poder da esperança” de José Tolentino Mendonça

Redescobrir o poder da esperança, José Tolentino Mendonça

“Redescobrir o poder da esperança”  – A propósito da crise por que atravessamos, não resistimos a partilhar excertos do texto: “Redescobrir o poder da esperança” de José Tolentino Mendonça, publicado no Jornal Expresso a 22.03.2020.

Queremos que os nossos amigos alimentem, tal como nós, a expetativa de um abraço breve, mantendo a esperança que surge no interior de nós, por vezes timidamente ou hesitante, mas que temos de sustentar de forma consciente, com coragem e perseverança, por nós e por todos os que nos rodeiam, conforme nos diz José Tolentino Mendonça em “Redescobrir o poder da esperança”.

 

“…Não, não é fácil, repentinamente, constatar que sabemos, de nós próprios e da vida, menos do que pensávamos. Não é fácil despertar dentro de um mundo desconhecido….”

“Todas as coisas más (que, na verdade, nunca deixaram de acontecer) aconteciam, porém, lá longe e aos outros, eram tragédias que assistíamos pela televisão, em diferido. E nem nos dávamos conta de que a perceção que construímos das nossas sociedades — a da humanidade com mais saúde, com maior esperança de vida, com mais segurança e proteção, melhor nutrida e vestida — assenta num contexto histórico que não é inabalável ou, pelo menos, não tão inabalável como acreditávamos…

Parece paradoxal, mas o tempo presente representa também uma oportunidade para nos reencontrarmos.

Confinados a um isolamento compreendemos talvez melhor o que significa ser — e ser de forma radical — uma comunidade. A nossa vida não depende apenas de nós e das nossas escolhas: todos estamos nas mãos uns dos outros, todos experimentamos como é vital esta interdependência, esta trama feita de reconhecimento e de dom, de respeito e solidariedade, de autonomia e relação. Todos esperam uns dos outros e estimulam-se positivamente a que façam a sua parte. Todos contam…

Sem que os nossos braços se estendam na direção uns dos outros podemo-nos abraçar afetuosamente, como já o fazíamos ou de um modo mais intenso ainda, transmitindo nesses abraços reinventados o encorajamento, a hospitalidade, a certeza de que ninguém será deixado só. Sem nos conhecermos podemos finalmente reaprender a não votar ninguém à indiferença ou a não tratar os nossos semelhantes como desconhecidos.

Nenhum ser humano nos é desconhecido, pois sabemos por nós próprios o que é um ser humano: o que é esse pulsar de medo e de desejo, essa mistura de escassez e de prodigalidade, esse mapa que cruza o pó da terra com o pó das estrelas.”

 

 

“Redescobrir o poder da esperança” de José Tolentino Mendonça, em Jornal Expresso a 22.03.2020.

As nossas reflexões sobre dias incertos, em que é urgente reinventar e recriar mantendo uma esperança consciente, expressas em três artigos.

Reinventar e recriar! 

Reprogramar, reinventar, redirecionar e … Reconquistar 

Também pode gostar

Leave a Reply