Passear pelo Ribatejo e pela história de Portugal

Aqui e Ali por terras do Ribatejo.

Aproveitando o sol de inverno sugerimos-lhe um passeio por terras do Ribatejo. Do muito que há para apreciar nesta zona do país, hoje vamos falar-lhe num programa de dois dias para uma visita ao Castelo de Almourol, um almoço/jantar em Tomar e uma visita ao Convento de Cristo. Vamos andar por uma zona onde as marcas deixadas pelos Templários originaram muitas lendas e histórias populares tendo como heróis estes cavaleiros.

Se ainda não conhece aproveite para ir com a família, ou quem mais gostar, num passeio pela História de Portugal. Dar um passeio de barco e visitar o castelo, pode ser uma experiência divertida para os mais pequenos ou um excelente programa a dois.

O Castelo de Almourol é uma construção ímpar que surge em pleno Rio Tejo. Uma pequena ilha granítica, no Concelho de Vila Nova da Barquinha, Distrito de Santarém, serve de suporte ao castelo. A ilha foi doada por D. Afonso Henriques aos Templários que ergueram o castelo em 1171 a partir de uma torre aí existente que, julga-se remontar à época romana. Atualmente, o Castelo está classificado como Monumento Nacional.

A partir das margens do Rio Tejo aprecie a paisagem e sinta a calma que as águas tranquilas e toda a beleza da envolvente proporcionam. O castelo é visitável tomando uma embarcação no cais fluvial próximo do castelo. Consulte o site para mais informações sobre as visitas.

Comer em Tomar

 

Em Tomar existem muitos restaurantes onde pode apreciar uma boa refeição. No centro da cidade, junto à ponte velha sobre o rio Nabão e ao jardim, sugerimos-lhe um típico restaurante português, o restaurante Bela Vista.  Tem uma agradável esplanada num alpendre. A vegetação que cobre o alpendre confere um aspeto fresco e acolhedor ao espaço. O atendimento é profissional e simpático, a comida bem confecionada, o cabrito é uma das especialidades da casa.

 

Visitar o Convento de Cristo

Tomar foi terra dos templários, aqui deixaram marcas bem visíveis da sua presença, e da sua participação nas lutas da Reconquista. Por volta do ano de 1160, iniciou-se a construção do castelo, por ordem de Dom Gualdim Pais, Mestre provincial da Ordem do Templo em Portugal. Posteriormente, por volta do ano de 1312, pelos valiosos contributos na epopeia dos descobrimentos liderada pelo infante D. Henrique, é extinta a Ordem dos Templários. É criada a Ordem dos Cavaleiros de Cristo, sendo o Infante D. Henrique o seu Mestre.

O Convento de Cristo é um espaço monumental, constituído por um conjunto de edifícios que incluem o Castelo dos Templários de Tomar, o Convento da Ordem, a Ermida da Imaculada Conceição, a Mata dos Sete Montes e o Aqueduto dos Pegões.

Este monumento encontra-se classificado como património da humanidade e inscrito na lista do património mundial da UNESCO.

A visita.

Para visitar o espaço é necessário comprar bilhetes exceto se fizer a sua visita a um domingo ou dia feriado, até às 14h. Existem visitas guiadas previamente agendadas para grupos. O bilhete de adulto custa 6 euros. No entanto, dada a importância histórica do espaço, ressalto o facto negativo de não existirem disponíveis os meios áudio para uma visita guiada nem um simples folheto explicativo que sirva de guia na visita a um espaço tão emblemático na história de Portugal.

Em termos de conservação pareceu-me que poderia estar mais cuidado, mesmo compreendendo que o espaço é de facto monumental e consequentemente de difícil manutenção. É preciso não esquecer que se trata de um monumento de relevo na história de Portugal e que faz parte do património da humanidade.

Há sem dúvida alguma, pontos de grande interesse e beleza para apreciar neste conjunto monumental. Começo por referir a capela circular, a Charola que simboliza o mundo medieval europeu, das cruzadas e da defesa da fé. Esta capela, em forma octogonal, constitui raro exemplar. Encontra-se ricamente decorada com esculturas, pinturas e talha dourada, mas também aqui se observa a necessidade de restauro.

Outro ponto incontornável que muito apreciei durante a visita foi a original janela da sacristia manuelina dita “Casa do Capítulo”. Esta janela, conhecida por “Janela do Capítulo”, possui uma decoração exuberante ao estilo manuelino. Podemos admirar todo um conjunto figurativo sobre o tema dos descobrimentos marítimos como as cordas, e outros símbolos inerentes ao papel da Ordem de Cristo nas descobertas, como a cruz heráldica, esfera armilar, o brasão do reino, etc.

O desafio fica lançado

Durante todo uma tarde, percorremos os vários recantos do castelo e convento. Garanto que muito mais há a ver e a admirar. Deixamos para si, para que desperte a curiosidade e faça um passeio pela história de Portugal.

Não se esqueça que para um delicioso lanche tem de provar as típicas queijadas de Tomar.

Consulte o site para mais informação sobre as visitas

Leia Aqui uma versão da Lenda sobre o Castelo de Almourol.

 

 

Também pode gostar

Deixar uma resposta