Um dia, muitos dias com …. COVID 19

 

#fique em casa

COVID 19

Hoje estou como o dia … “cinzentão” mas ainda assim melhor que muitos outros… com VIDA apesar do COVID 19! E lá vou eu a caminho do meu local de trabalho atravessando toda uma cidade e os labirintos da minha mente. Será que a nossa vida vai voltar a ser a mesma ou o universo sabe o que faz?! Ninguém sabe até onde isto nos leva.
Nesta época de incerteza que a humanidade atravessa há que cumprir todas as medidas impostas pelo governo e o estado de emergência decretado pelo Senhor Presidente da República. Ponto Final!

Portugal em estado de alerta

Atenção alerta total! Estamos perante uma triste realidade que marca este novo ano 2020 com o novo coronavírus no país e no mundo – Há mais de 40 mil mortos e mais de 830 mil pessoas infetadas nos vários países, até ao dia de hoje.
Como compreendo o desabafo de alguns profissionais expostos à pandemia de Covid 19 – médicos, enfermeiros, técnicos, paramédicos, auxiliares, condutores de ambulâncias, forças de segurança … que tem estado diariamente na linha da frente, muitos deles privados de dormir nas suas casas, de se aproximarem dos seus filhos, das suas mulheres, dos seus maridos, dos seus pais, … sabe-se lá até quando, mas continuam a lutar para salvar vidas.

#Fique em casa

Aplausos tem-se ouvido por toda a parte em respeito e homenagem aos profissionais de saúde pese embora alguns tentarem fugir às suas obrigações no cumprimento rigoroso e consciencioso do combate à epidemia. Há quem insista andar na rua, uns andam “por tédio” outros vão às compras em grupo, outros saem sem ser preciso, sabe-se lá porquê … apesar das restrições à circulação. É no mínimo imoral, ultrajante, não ficam bem na fotografia seguramente e esquecem-se que um infetado assintomático também contagia outras pessoas.
Outros como eu tem de vir trabalhar todos os dias, o dever a isso obriga, tem de andar de transportes públicos, sujeitos ao contágio sem saber como fintar o “bicho”, independentemente de ter sido adotado o regime de teletrabalho, sempre que as funções desempenhadas o permitam.

Isto é sério. Consciencialização urgente

E por isso deixo aqui o meu grito de insatisfação, de indignação e de dor pela falta de respeito que alguns “passeantes/veraneantes” tem por todos aqueles que trabalham para o bem do coletivo e que como eu poem em risco a sua saúde em prol de todos.
Temos todos de enfrentar este desafio, sem paralelo na nossa história recente, mas que exige de todos e não só de alguns todo o empenho. Respeitem e respeitem-se!
Andamos todos por Aqui e por Ali sem saber muito bem para onde é que isto nos leva, sabemos que queremos voltar a abraçar, a estar junto dos nossos e não deixar os mortos para trás sem uma cerimónia de despedida, porque até sem isso ficamos.

“Juntos, somos mais fortes – Seremos o céu que abraça o mundo – Juntos, seremos a voz que acende o amor… o amor”

Para terminar fica aqui uma mensagem que me sensibilizou muito do jornalista da TVI, José Alberto Carvalho:
“Para muitos a felicidade passou a ser algo muito mais simples do que alguma vez foi no passado: o desejo infinito de voltar a abraçar os nossos amores”

#fique em casa

 

Pode encontrar informação útil sobre as medidas tomadas neste link: https://covid19estamoson.gov.pt/

 

Também pode gostar

Deixar uma resposta