Crime em se ser Mulher, um poema de Sandra Ramos

Publicidade

Crime em se ser Mulher, é um poema que aborda um tema atual e muito pertinente de autoria da escritora Sandra Ramos. Este poema faz-nos refletir sobre a discriminação contra as mulheres que existe por todo o lado, perpetuada pela subsistência de estereótipos, de práticas obtusas resultantes de convicções tradicionais de natureza cultural e religiosa pouco esclarecidas.  Esta situação tem, muitas vezes, origem na discriminação que existe no seio da família, da comunidade e no local de trabalho. As causas e consequências não são sempre as mesmas em todos os países, como sabemos e como a autora Sandra Ramos de “Crime em se ser Mulher” nos transmite no seu poema sobre a condição da mulher no Afeganistão.

 

           Crime em se ser Mulher

Mulher em chamas, engolida pelas trevas do obtuso;
Mulher silenciada por paradoxos condicionantes da sua existência,
Imposição de antagonismos, resgatadores soberanos do seu direito,
Violação deliberada de si, do seu leito…do seu respeito.
.
Mulher, cujas palavras esfumaçam no vento vindo do Norte,
Só apenas mais um rosto vazio, entre um mar de olhos adormecidos…
Uma mulher, entre tantas, coagida a cedências abruptas,
Vazia de objetivos na visão terrorista desumana,
Invisível ao mundo novo apetrechado e tão distante de si.
.
Mulher, à mercê involuntária do cumprimento da desumana ignorância,
Esmagada na força e engolida pelo ódio machista, pela cólera ao mundo;
Mecanismos eloquentes de supressão à sua existência,
De contaminação, de totalitarismo e de escravidão.
.
E, hoje, sou essa Mulher;
Aprisionada num efeito paralisante,
Por onde as minhas palavras se deslizam num circuito fechado.
Estou viva, e no massacre que me engole,
Direi, gritarei e não deixarei de “dizer”,
Que no respirar da humanidade, não é crime em se ser Mulher…

 

Sandra Ramos

#MulheresnoAfeganistão

Ser mulher
“Mulher em chamas, engolida pelas trevas do obtuso”

 

Saiba mais sobre a autora em:

Entrevista de Hucilluc a Sandra Ramos

 

Também pode gostar

Leave a Reply