Língua mãe, de Vítor Encarnação

Língua mãe, e as palavras de Vítor Encarnação – “As línguas são as asas que os homens não têm”. Recentemente publicamos um poema de Anabela Sobrinho, uma entrevista da escritora Sofia Costa Brava e muito brevemente publicaremos outra entrevista a uma outra escritora. Em torno das palavras e da nossa língua mãe, cremos oportuno partilhar uma crónica de Vítor Encarnação que fala das palavras e da “Lingua Mãe”

Nasci do ventre da minha língua. Devo a minha vida a essa mãe feita de palavras.

No princípio era o som. Eram apenas sílabas pequeninas a guiarem-me na minha mudez de nada saber dizer.

 

 

Língua mãe

Nasci do ventre da minha língua. Devo a minha vida a essa mãe feita de palavras. No princípio era o som. Eram apenas sílabas pequeninas a guiarem-me na minha mudez de nada saber dizer. Escutava, escutava e as palavras foram-se entranhando lentamente no meu corpo e por lá ficaram a ecoar dentro da cabeça. Todos os dias apareciam novas, um nome para isto, outro nome para aquilo. Era bonito ver os objetos e as pessoas e os animais a ganharem significado, a ganharem cores e tamanho e forma. E eu repetindo, imitando, aprendendo a dizer palavras em pequenos passos, tropeçando nas sílabas, principalmente no chão inclinado de algumas consoantes. E o horizonte do entendimento foi-se alargando. O cérebro queria mais, queria aprender mais. E depois percebi que havia uma lógica, um lugar próprio para as palavras. E que só assim daquela forma e não de outra elas nos levavam onde queríamos. E que se quiséssemos ir a um outro lugar, tínhamos que lhe mudar a sequência.

E depois aprendi que cada uma tinha um peso próprio.

E que faziam despontar sóis. E que nos faziam cair e nos erguiam. E que as palavras são a única bagagem que nunca podemos dispensar.

A voz, as letras, a língua, esse país, esse chão, essa boca de onde somos.

As línguas são as asas que os homens não têm.

As línguas são as asas que os homens não têm - Vítor Encarnação
“As línguas são as asas que os homens não têm” – Vítor Encarnação

 

Também pode ler:

Azeitonas, Vítor Encarnação

Hora Zero, Vítor Encarnação 

Autoestima, Vítor Encarnação

O Livro do Tempo, Vítor Encarnação

Contentamento, Vítor Encarnação

Labirinto,  Vítor Encarnação

Entrevista de Vítor Encarnação

Também pode gostar

4 comentários

Leave a Reply