Liberdade e responsabilidade, um texto de Vítor Encarnação

Liberdade e responsabilidade
Advertisements

Liberdade e responsabilidade, é com estas palavras escritas por Vítor Encarnação que queremos iniciar o novo ano de 2021. Queremos que todos tenham a liberdade de sentir um abraço dos que, durante este ano de 2020, só vimos ao longe, queremos a liberdade de sair sem receios para encontros entre amigos, queremos a liberdade de agir…. Mas, por nós e por tudo o que nos rodeia, como nos diz o escritor Vítor Encarnação, a liberdade tem de andar de mãos dadas com a responsabilidade, uma não nos permite viver sem a outra, só assim conseguiremos vencer os desafios atuais da humanidade:  a pandemia, a crise climática a desigualdade entre as pessoas.

 

A liberdade é a coisa sonhada. A responsabilidade é o corpo desse sonho.

 

O Sonho, a liberdade e a responsabilidade
Sonho de Menina – Obra de Anunciação Gomes. Texto de Vítor Encarnação: “Liberdade …. uma coisa doce, leve, solta…”

 

Liberdade e responsabilidade

Há muito mais adeptos da liberdade do que da responsabilidade. Fossem elas coisas autónomas, distintas, e a escolha seria apenas o fruto de uma preferência, o resultado da autodeterminação do pensamento. Quero uma e não quero a outra, vivo bem com a primeira, convivo mal com a segunda. O problema fundamental reside na absoluta impossibilidade de as separar. Seja por estratégia, por deformação intelectual, ou mera ingenuidade, por muito que tentemos, numa sociedade justa e equilibrada, numa mente reta e assertiva, isso não é possível, pois quando se cunha uma de um lado, cunha-se a outra do outro lado. Quando nos dão uma, dão-nos a outra, quando conquistamos uma, é-nos entregue a outra.

A liberdade é apetitosa, é uma abstração que se pensa como uma coisa doce, leve, solta, que nos dá independência, concede autonomia, permite o livre arbítrio, promove os direitos.

A responsabilidade é aborrecida, é uma concretização do limite, é o peso de termos de decidir, a maçada de termos de pensar nos outros e em tudo o que nos rodeia, o enfado das regras, a chatice de não podermos abusar do nosso ego, o tortuoso caminho dos deveres.

Explicar que uma não vive sem a outra, que uma não nos permite viver sem a outra, é o desafio de pais, de professores, de políticos. Não há moedas de uma só face. A liberdade é a coisa sonhada. A responsabilidade é o corpo desse sonho.

 

Obras de Anunciação Gomes 

 

Do autor Vítor Encarnação pode ler:

Lenha, um texto de Vítor Encarnação

Recordações , um texto de Vítor Encarnação

Senhora da Cola, um texto de Vítor Encarnação

A nossa praia, de Vítor Encarnação

Azul, de Vítor Encarnação

A vida é um rio, de Vítor Encarnação

Luz, um texto de Vítor Encarnação 

Encruzilhada, um texto de Vítor Encarnação;

Abraço, um texto de Vítor Encarnação 

Vinho, Vítor Encarnação;  

A serenidade nos tempos de vírus – Vítor Encarnação

Flor de Laranjeira, Vítor Encarnação 

Já nada existe antes da primavera, Vítor Encarnação 

Amor impossível, Vítor Encarnação

Levantar Cedo, Vítor Encarnação

Estiagem, Vítor Encarnação

Esquecimento, Vítor Encarnação

Língua mãe, Vítor Encarnação

Azeitonas, Vítor Encarnação

Hora Zero, Vítor Encarnação 

Autoestima, Vítor Encarnação

O Livro do Tempo, Vítor Encarnação

Contentamento, Vítor Encarnação

Labirinto,  Vítor Encarnação

Entrevista de Vítor Encarnação

Também pode gostar

Leave a Reply